terça-feira, 11 de novembro de 2008

Padrões ocultos nos jogos lotéricos

Vocês devem se lembrar. Em 2006, a imprensa mundial noticiou que um grupo de professores britânicos havia desenvolvido uma fórmula para ganhar na loteria inglesa. O método utilizado pelos britânicos levou quatro anos para produzir resultados. Mas quando deu certo, a premiação que eles obtiveram foi arrasadora. Eles levaram 5,3 milhões de libras ao acertarem os seis números da loto britânica em outubro de 2006.

O grupo queria provar que o fator sorte não é o único determinante de uma premiação na loteria. Eles tentaram descobrir um padrão oculto que pudesse aumentar as chances de ganhar na loteria. Isso me fez pensar em um ramo da matemática chamado Matemática do Caos.  A ciência do Caos estuda os fenômenos aparentemente imprevisíveis, na busca de padrões escondidos e de leis simples que regem os comportamentos complexos.

Por exemplo: você já reparou como o pessoal da Meteorologia costuma errar as previsões do tempo? Já se assustou com as flutuações alucinadas nas Bolsas de Valores? Segundo a Matemática do Caos, esses sistemas, aparentemente instáveis e dinâmicos, teriam lá sua ordem interna. Só que essa ordem não se traduz em padrões lineares.

Um dia tem 24 horas, todo mundo sabe disso. Podemos dividi-lo em períodos muito definidos, como o nascer do sol, o ocaso, a madrugada. Mas as condições climáticas, o sobe-e-desce da Bolsa e o crescimento das lavouras são sistemas instáveis. Há um padrão em cada um deles, mas esse padrão é errático. Em um determinado período, uma frente fria pode esconder o sol por uma semana. Mas em outro momento uma frente fria semelhante pode durar quinze dias.

Suponho que esses conceitos da Matemática do Caos aplicam-se às loterias. Há combinações de números que funcionam e outras não. Isso não deve ser à toa. Por esta razão, um dos objetivos desse blog é tentar entender os padrões ocultos que estão por trás das loterias da Caixa. E, nesse movimento, experimentar esquemas lotéricos que revelem esses padrões ocultos.

Mas é preciso ser realista. Um esquema lotérico NÃO É uma fórmula mágica. Na maioria dos casos, o esquema tenta fazer que com um padrão matemático se revele o ideal para um determinado jogo lotérico. O problema é que, tal qual a previsão do tempo, esse padrão é dinâmico. Pode funcionar em intervalos de 5, 8 ou 20 sorteios. Ou não funcionar. A irregularidade, aqui, é a tônica. É preciso, porém, ter persistência, para encontrar a ordem no meio do caos. Lembrem o que foi dito no início deste post: os professores britânicos levaram quatro anos para comprovar sua fórmula e enfim ganharem uma bolada na loto inglesa.

Este blog quer compartilhar com você essa incrível aventura que é descobrir esses padrões ocultos. Não estamos aqui para vender ilusões. Mas queremos compartilhar nossas experiências com vocês. Quando a gente sonha junto, ficamos mais fortes.

2 comentários:

  1. Muito bacana a iniciativa e muito interessante...parabens!!!

    ResponderExcluir